]

Manaus, 24/01/2022

Cidade

Prefeitura de Manaus inicia vacinação contra a Covid-19 em crianças na próxima segunda-feira, 17/1

Prefeitura de Manaus inicia vacinação contra a Covid-19 em crianças na próxima segunda-feira, 17/1
14/01/2022 20h30

A Prefeitura de Manaus começa a imunizar crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 na próxima segunda-feira, 17/1, em quatro locais estratégicos, distribuídos nas diferentes regiões geográficas da cidade. As primeiras a receberem a vacina serão as que apresentam comorbidades e deficiência permanente, seguidas dos demais grupos, conforme ordem de escalonamento definida pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com base nas orientações do Ministério da Saúde (MS).

Os grupos são de indígenas e quilombolas; dos que vivem em instituições de longa permanência (abrigos e orfanatos); e os da população geral na faixa etária recomendada, contemplando uma idade por vez, em ordem decrescente.

A data de início desta nova etapa da campanha foi confirmada pelo prefeito David Almeida, na manhã desta sexta-feira, 13, durante coletiva no Centro Municipal de Testagem para Covid, na zona Sul. De acordo com o chefe do Executivo, o atendimento do público infantil vai ocorrer no Parque Cidade das Crianças (zona Sul), no Clube do Trabalhador – Sesi (zona Leste), no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou (zona Oeste), e no shopping Manaus Via Norte (na zona Norte), das 9h às 16h.

A meta da prefeitura é vacinar 90% da população de 5 a 11 anos residente na capital, estimada em 260.721 crianças, de acordo com projeção do MS. O cronograma de atendimento aos grupos prioritários e faixas etárias será definido de acordo com o recebimento de doses.

A titular da Semsa, Shádia Fraxe, informou que uma primeira remessa com 17.250 doses do imunizante pediátrico da Pfizer já foi repassada pela Fundação de Vigilância Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) à Divisão de Imunização da Semsa, garantindo a abertura da campanha na próxima segunda-feira, com o primeiro grupo prioritário, conforme planejado pelo município.

Segurança

A escolha dos pontos de vacinação pela equipe técnica da Semsa levou em conta as medidas de segurança determinadas pela Anvisa e pelo Ministério da Saúde. Esses locais serão exclusivos para vacinar crianças contra a Covid e neles não haverá aplicação de outras vacinas para a mesma faixa etária, nem a oferta da vacina contra a Covid para outros públicos.

Em cada um dos quatro pontos estão sendo destinados espaços de espera pós-vacina, onde as crianças deverão ficar por 20 minutos após serem vacinadas, para observação.

Equipes da Semsa, incluindo chefes de imunização, enfermeiros especialistas em vacina e vacinadores, vêm sendo treinadas desde a sexta-feira passada, 7/1, para reforçar condutas de qualidade em todos os processos, do armazenamento à aplicação das doses.

Documentos

A chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes,  orienta que as crianças sejam levadas aos pontos de vacinação acompanhadas por um dos pais ou outro responsável maior de 18 anos, e que sejam apresentados três documentos do menor: certidão de nascimento ou documento de identificação original com foto; cartão nacional do SUS ou CPF, e a caderneta de vacinação.

Para as crianças com comorbidades, que fazem parte do primeiro grupo contemplado, além dos documentos pessoais, é necessário apresentar laudo médico que comprove condições consideradas pelo MS como prioridade: diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente (HAR), hipertensão arterial estágio 3, hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade, doenças cardiovasculares (insuficiência cardíaca-IC, cor-pulmonale e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênita, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, doença cerebrovascular), doença renal crônica, imunossupressão, anemia falciforme, obesidade mórbida, síndrome de Down e cirrose hepática.

Os menores do grupo de Pessoas com Deficiência (PcD), também incluídos na primeira escala de atendimento, não precisam apresentar laudo.

Isabel Hernandes também orienta que, para receber a vacina contra a Covid, é importante que a criança não tenha tomado nenhuma outra vacina nos 15 dias anteriores e que não apresente nenhuma doença na fase aguda.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.